Está faltando esforço na sua equipe?

Cuidado! O mito da motivação pode destruir sua equipe.

Motivação é um tema bastante presente em eventos do mundo corporativo. Afinal, todos os empresários desejam construir uma equipe unida e comprometida com o sucesso da organização, igual às fotos das revistas de negócios: pessoas bem vestidas, com sorrisos largos, de braços dados rumo a vitória.

Ocorre que tal desejo é um tanto irreal e egoísta. Não que os empresário não devam buscar pessoas comprometidas com seus negócios. Porém, é necessário ponderar alguns aspectos para que tal busca não se torne um jogo inconsciente de influência, manipulação e terceirização de responsabilidades.

Todo empresário sente-se frustrado ao perceber que ninguém se importa tanto quanto ele com o futuro da empresa. Muitos esperam de sua equipe níveis irreais de comprometimento e dedicação. Também há inúmeros casos em que o empresário terceiriza responsabilidades, entendendo que o baixo desempenho é resultado de pouco esforço.

Perceba que esse paradigma faz com que as equipes sejam alvo de uma avalanche de técnicas de influência e manipulação, como discursos heróicos, frases de efeito, prêmios inalcançáveis, competições internas selvagens, projeções e metas irreais, etc. Tudo pensado para estimular um esforço extra, excedendo o limite do que é saudável, induzindo as pessoas a saírem da famosa “zona de conforto” e a entrarem na “zona de confronto”.

Quer dizer então que a motivação não funciona ou deve ser vista como algo imoral? Não! Pelo contrário, ela pode ser muito positiva, mas na dose certa. O objetivo desse artigo é apenas auxiliar num processo de reflexão, para que você, empresário, verifique se não está errando na dose.

Bem, primeiramente é necessário lembrar que motivar é, antes de tudo, dar motivos. Você é capaz de listar bons motivos para que sua equipe se esforce mais? Será que eles são confusos, abstratos ou distantes demais? Ou seu processo de motivação é apenas um conjunto de frases de efeito? Você já pensou em aplicar práticas de marketing de incentivo ou endomarketing?

Em segundo, é importante reconhecer que nem tudo é uma questão de esforço e transpiração. Seja honesto consigo mesmo e responda: em quantos projetos você já se envolveu, mas não atingiu resultados, apesar dos esforços? Quais fatores o levaram a fracassar? Falta de esforço é a mesma coisa que falta de disciplina e método? Sua empresa dá reais subsídios (técnicas, materiais, métodos) para que o resultado seja atingido com um mínimo de previsibilidade? Ou tudo depende somente do talento e empenho individual? Você acha, sinceramente, que as grandes empresas cresceram graças somente ao talento e empenho de seus colaboradores?

Por fim, é importante que você, empresário, lembre-se de que seu trabalho é modelar o trabalho da equipe. Cabe a você detectar as melhores práticas e replicá-las através de métodos e treinamentos objetivos.  Também é sua responsabilidade dar subsídios que tornem os resultados mais previsíveis. Não espere jamais que o resultado venha do talento individual ou esforço extra da equipe. Motivá-la pelo discurso, pode até trazer resultados momentâneos. Porém, os resultados duradouros sempre virão da ordem e do método, executados por equipes motivadas através de valores alinhados e da visão compartilhada.

[EPSB]

[separator headline=”h3″ title=”O que falta para sua empresa crescer”]

Você sabe o que falta para seu negócio crescer? Esse e-book pode ajudá-lo a descobrir.

[button link=”/o-que-falta-para-seu-negocio-crescer-download-do-e-book” size=”small” target=”_self” color=”blue” lightbox=”false”]Faça o download agora[/button]

[/EPSB]

Publicado por

Daniel R. Bastreghi

O que nos move? Como fazer valer nossos esforços? Como aproveitar o tempo que nos é dado? Na esperança de um dia encontrar respostas convincentes para essas perguntas, eu, Daniel, passeio pelo mundo do marketing, empreendedorismo, psicologia, autoconhecimento e filosofia. Compartilhe suas percepções e ajude a construir o conhecimento.

2 comentários sobre “Está faltando esforço na sua equipe?”

    1. Perfeito Gustavo. Gostei da distinção entre motivação e entusiasmo. Um é perene, o outro é “fogo de palha”.

Deixe uma resposta