As causas da falta de tempo crônica

Conceitualmente, administração do tempo não existe. Embora possamos medir o tempo, não podemos controlá-lo, influenciá-lo, aumentá-lo ou diminuí-lo. Ele é constante e invariável. Se não há nenhuma forma de controle, nem variações a serem observadas, logo o tempo não é administrável.

Por outro lado, podemos administrar atividades, compromissos e rotinas que consomem nosso tempo. Temos controle direto sobre isso. Logo, se queremos mais tempo, devemos administrar com maestria nossa agenda e lista de tarefas.

No entanto, só podemos administrar o que é organizado. A organização das informações possibilita previsibilidade e controle. Só então podemos planejar.

Primeira causa da falta de tempo crônica

Nem sempre falta de tempo significa excesso de tarefas. Na maioria das vezes, falta de tempo é apenas uma ansiedade decorrente de perda de controle.

Ansiedade surge quando não sabemos quais tarefas estão pendentes, não sabemos se conseguiremos entregar um projeto a tempo e/ou temos a sensação de estar esquecendo algo. Resumindo, ansiedade é falta de previsibilidade.

Então, como ensina a teoria da administração, se há falta de previsibilidade, logo há falta de organização e mensuração. Se temos controle sobre as pendências, temos previsibilidade, então a ansiedade é reduzida.

Logo, a primeira causa da falta de tempo crônica é a desorganização pessoal. Ter tranquilidade e tempo disponível não tem relação com zerar a lista de tarefas, mas com organizá-la.

Segunda causa da falta de tempo crônica

Uma boa administração de tarefas deve considerar uma margem de tempo para os imprevistos e urgências. Contudo, não raro estamos envolvidos com pessoas ou empresas desorganizadas. Elas nos afetam direta e indiretamente com suas urgências e bagunçam nosso planejamento pessoal.

Não podemos culpá-las. Se permitimos essa influência negativa na nossa agenda, é porque não estabelecemos claramente as prioridades. Em algum momento, fomos omissos e desrespeitamos os próprios limites, permitindo que colocassem muito peso sobre nossos ombros. Ou então, fomos otimistas demais ao assumir novas responsabilidades, sem prever uma margem de segurança. Ambas as situações são resultados da inabilidade para escolher, definir e comunicar o que é realmente importante para si no momento.

Logo, a segunda causa da falta de tempo crônica é a falta de prioridades pessoais.

Como podemos ser mais organizados e produtivos?

Apresento o método GTD (Getting Things Done) de David Allen. Trata-se de um método de organização pessoal. Ele coloca você no controle de suas pendências e compromissos e libera sua mente para aproveitar os momentos com sua família e amigos.

Assista à vídeo-palestra abaixo e aprenda os principais tópicos do método. Comece a implantá-lo hoje mesmo.

Publicado por

Daniel R. Bastreghi

O que nos move? Como fazer valer nossos esforços? Como aproveitar o tempo que nos é dado?Na esperança de um dia encontrar respostas convincentes para essas perguntas, eu, Daniel, passeio pelo mundo do marketing, empreendedorismo, psicologia, autoconhecimento e filosofia.Compartilhe suas percepções e ajude a construir o conhecimento.

2 comentários sobre “As causas da falta de tempo crônica”

Deixe uma resposta