Como lidar com as preocupações

preocupacao ansiedade

Um dia, uma mulher começou rondar a própria casa, vigiando o lugar. Ela andava dia e noite, sob sol e chuva. Preocupado, o marido aproximou-se dela e perguntou:

– Amor, o que você está fazendo?
– Estou mantendo os tigres longe da casa. – respondeu a mulher.
– Mas aqui não há nenhum tigre!
– Viu só?!?

Essa historinha ilustra o que ocorre com nosso cérebro. A mulher ficou louca por criar uma falsa ligação de causa e efeito. Para ela, não havia tigres graças a vigília, graças a sua preocupação.

Em muitos casos, nosso cérebro age da mesma forma. Assumimos que o estado de antecipação nos protege de diversas situações, o que pode não ser verdade.

Talvez, um primeiro passo para lidar melhor com as preocupações seja perguntar a si mesmo ou a alguém de confiança: há tigres por aqui? Minha preocupação é legitima ou totalmente imaginaria?

Se for legítima, coloque-a no topo de sua lista de tarefas. Prepare-se, estude, organize, estruture, treine e converse. Desse modo, você se sentirá mais preparado.

Se não for legítima, aproveite a oportunidade para entender seus medos, tome um chá de camomila, medite, curta uma massagem, fuja para um parque, tranquilize-se. Não deixe o medo embriagar sua mente.

“A preocupação é uma forma de medo e todas as formas de medo produzem fadiga. O homem que aprendeu a não ter medo percebe como a fadiga da vida cotidiana diminui enormemente.”
Bertrand Russell

Publicado por

Daniel R. Bastreghi

O que nos move? Como fazer valer nossos esforços? Como aproveitar o tempo que nos é dado? Na esperança de um dia encontrar respostas convincentes para essas perguntas, eu, Daniel, passeio pelo mundo do marketing, empreendedorismo, psicologia, autoconhecimento e filosofia. Compartilhe suas percepções e ajude a construir o conhecimento.

Deixe uma resposta