Tipos de pensamento e liderança

Identifique seu modo de pensar

tipos de pensamento e liderança

Um artigo recente publicado pela Harvard Business Review mapeou 8 padrões diferentes no modo como as pessoas pensam e agem no trabalho. Compreender e identificar esses padrões melhora os relacionamentos e a produtividade. Cada padrão tem vantagens e limitações que, se observadas, ajudam líderes a obter o melhor de cada pessoa.

O modelo proposto pelo artigo é bastante simples e funcional. Tenho certeza de que você instantaneamente poderá identificar alguns perfis. Tudo começa separando 4 diferentes pontos de foco:

Pessoas focadas em ideias – preocupam-se em formular hipóteses, teorias e em encontrar sentido;
Pessoas focadas em processos – preocupam-se em organizar, planejar, prever e melhorar;
Pessoas focadas em ação – agem de maneira assertiva, espontânea e rápida;
Pessoas focadas em relacionamentos – preocupam-se com pessoas;

Além desses 4 focos, nosso pensamento pode ser orientado a detalhes (percepção estreita e específica) ou à visão do todo (percepção mais ampla).

Cruzando essas duas dimensões do pensamento humano, temos 8 padrões de comportamento. Veja a matriz:

20160518 - Padrões de pensamento

Explorador – pessoas ideativas, empreendedoras, inovadoras e dispersas;
Especialista – pessoas ideativas, minuciosas, comprometidas com objetivos;
Planejador – pessoas organizadas que buscam desenhar um sistema eficiente;
Otimizador – pessoas que buscam produtividade e eficiência;
Energizador – pessoas que influenciam e estimulam as pessoas para a ação;
Produtor – pessoas comprometidas com a finalização do trabalho;
Conector – pessoas que constroem e fortalecem relacionamentos;
Treinador – pessoas que estimulam e despertam o potencial em outras pessoas;

A combinação estratégica dos perfis pode constituir equipes de alta performance. Por outro lado, ignorar os perfis pode ocasionar conflitos. Líderes devem observar quais perfis são mais adequados para cada tarefa ou projeto. No entanto, a pluralidade dos perfis presentes em uma empresa indica um tipo de riqueza imaterial.

Publicado por

Daniel R. Bastreghi

O que nos move? Como fazer valer nossos esforços? Como aproveitar o tempo que nos é dado?Na esperança de um dia encontrar respostas convincentes para essas perguntas, eu, Daniel, passeio pelo mundo do marketing, empreendedorismo, psicologia, autoconhecimento e filosofia.Compartilhe suas percepções e ajude a construir o conhecimento.

Deixe uma resposta