Automação e segmentação de marketing é coisa séria

A

A automação de marketing está evoluindo. Com a mudança na legislação europeia quanto à proteção e armazenamento de dados (GDPR), tornou-se urgente melhorar a automação de marketing e a segmentação. Enquanto no Brasil esses conceitos ainda são mais teoria, lá fora as empresas levam isso a sério.

O RGPD ou GDPR em inglês, é um regulamento europeu sobre privacidade e proteção de dados pessoais, aplicável a todos os indivíduos na União Europeia, mas que também regulamenta a exportação de dados pessoais para fora da UE. Os objetivos principais da lei são de dar controle aos cidadãos e residentes europeus sobre seus dados e simplificar as regulações para empresas internacionais. A lei também exige que as empresas tenham proteção de tais dados e uma descrição sem ambiguidade e clara sobre como os dados pessoais são utilizados. O não cumprimento dessas medidas acarretará em multas pesadíssimas.

Apesar de no momento essa lei existir apenas na Europa, ela é um marco mundial e pode servir de referência para futuras regulamentações em outros países e regiões. Caso uma empresa tenha ao menos um cidadão europeu em seu mailing ou banco de dados, ela precisará atender ao GDPR. Além disso, mesmo que sua empresa não lide com o público estrangeiro, mesmo que ela ainda seja um pequeno peixe no meio de tubarões, ela ainda sim será afetada. O padrão de exigência dos brasileiros tende a se elevar cada vez mais, à medida que possuirão melhores experiências com empresas mais transparentes e que oferecem conteúdos mais relevantes e segmentados.

Devido a isso, nos últimos meses inúmeras empresas e sites atualizaram sua política de privacidade e de uso de dados. Foram enviados avisos para seus usuários sobre isso e você deve ter recebido alguns deles. Com a nova lei as empresas são obrigadas a pedir a permissão do usuário para incluí-lo em sua lista de email marketing, algo que antes não havia. Já pensando em uma nova forma de fazer marketing, algumas empresas aproveitaram o contato obrigatório pela lei e resolveram fazê-lo de forma criativa.

O que foi feito não é absolutamente novo e nem inovador, mas é uma mudança significativa na forma como o marketing automatizado era empregado, mensagens “sem personalidade”, que visavam resultados através de quantidade antes da qualidade. Para alguns isso pode ter funcionado até então, mas agora com o mailing sendo composto por pessoas que querem estar lá, essa estratégia genérica não surtirá o mesmo efeito. E-mails com conteúdo de qualidade são a regra agora, não a exceção.

A solução é investir em pontos que já vem sendo recomendados há muito tempo: marketing de conteúdo e segmentação. O conhecimento do seu público e a produção de um bom conteúdo serão mais imprescindíveis agora. Com os usuários tendo mais poder de decidir em qual mailing desejam estar, a comunicação terá de ser feita de forma bem elaborada. É necessário pensar em uma conversa direta com seu público, ao invés de gritar para uma multidão e esperar que alguém no meio dela se identifique com sua mensagem. É preciso sair do pensamento de massa e pensar no indivíduo. Marketing de conteúdo deixou de ser um mero diferencial e se tornou necessidade.

Um bom conteúdo é começo, mas será necessário utilizar uma boa ferramenta de gestão de marketing digital. Uma boa automação de marketing agora irá demandar mais tempo e mais esforço, sim. O planejamento de decidir para quem mandar, quando, o que e por onde, será mais trabalhoso. O lado bom dessa história é que quem estiver no mailing realmente deseja estar lá, aumentando a chance de conversão. Entretanto, o esforço para convidar as pessoas para seu mailing será maior e todas as empresas estarão fazendo isso. A hora de modernizar as técnicas de marketing é agora.

Assine nossa newsletter

Receba em seu e-mail o Boletim Saia do Canto com os últimos artigos e materiais da DRB Marketing.

Sobre o autor

Daniel R. Bastreghi

O que nos move? Como fazer valer nossos esforços? Como aproveitar o tempo que nos é dado? Na esperança de um dia encontrar respostas convincentes para essas perguntas, eu, Daniel, passeio pelo mundo do marketing, empreendedorismo, psicologia, autoconhecimento e filosofia. Compartilhe suas percepções e ajude a construir o conhecimento.

Comentar

Artigos