Como ser fora de série

povo_3

Fora de série: Aquele que está acima da média, aquele que faz a diferença.

Se você lê apenas os livros mais vendidos, então está permitindo que a grande massa defina o que você lê. Se ouve apenas as músicas mais tocadas ou assiste apenas os filmes mais assistidos, também. O mesmo acontece quando acessamos apenas as mesmas mídias sociais ou assistimos os vídeos mais vistos do Youtube.

Muitas pessoas consomem somente informações e cultura de massa. É uma escolha prática, já que poupa tempo, esforço e desapontamentos. Porém lembre-se: popular não é o mesmo que importante, nem sinônimo de qualidade.

Se somos o que consumimos, ser fora de série requer a busca do inusitado, do diferente, do inacessível e do exclusivo. É claro que esse tipo de informação e cultura não se vê por aí. É justamente o fato de estarem escondidas que às torna valiosas. Encontrá-las exige esforço. Mas não há como ser diferente sem buscar e consumir o diferente.

O oposto do fora de série é o comum. O comum é abundante. E o que é abundante tem pouco valor, segundo a lei da oferta e demanda.

Se sua empresa não busca o novo e apenas segue as velhas cartilhas de negócios, nunca será uma empresa fora de série.

O que você carrega no MP3 player? Quais estações estão na memória do seu rádio? Quais filmes você assistiu no último mês? Quais livros você tem lido?

Consumir o popular te torna popular. Consumir o incomum te torna fora de série.

Publicado por

Daniel R. Bastreghi

O que nos move? Como fazer valer nossos esforços? Como aproveitar o tempo que nos é dado?Na esperança de um dia encontrar respostas convincentes para essas perguntas, eu, Daniel, passeio pelo mundo do marketing, empreendedorismo, psicologia, autoconhecimento e filosofia.Compartilhe suas percepções e ajude a construir o conhecimento.

Deixe uma resposta